sábado, 8 de novembro de 2008

Parceiros de Axé: MonaBantu



O Movimento Nacional Nação Bantu - MonaBantu* é um espaço político de discussão, elaboração e deliberação sobre questões concernente aos processo de luta contra discriminação, opressão de gênero e a intolerância religiosa na busca de reparações a nação Bantu¹. O MonaBantu é formado por comunidades tradicionais e espaços potenciais de vida² que desenvolvam trabalhos de valorização dos princípios da Visão de Mundo Africana³ e estas entidades juntas desenvolvem estratégias em torno de propostas que venham a constituir políticas públicas, tendo como eixo a valorização dos valores civilizatórios bantus. Portanto, é um espaço onde se definem diretrizes, metas e ações que dêem visibilidade, organicidade a implantação e interlocução de políticas para este segmento.

Objetivo

Propor e monitorar políticas publicas e projetos nas áreas de saúde, educação, cultura, comunicação, trabalho, assistência social, segurança alimentar, meio ambiente e segurança que garantam a qualificação, formação profissional, acadêmica e a inclusão socioeconômica e política da população afrodescendente Bantu.

O Movimento Nacional Nação Bantu não tem personalidade jurídico, é um processo de caráter Nacional, realiza as suas atividades através da execução de programas e projetos, prestação de serviços à parceiros governamentais e não governamentais, que atuem em áreas afins, a nível municipal, estadual e nacional. Através de seus integrantes e do Instituto Integrantes da Terra - INTER, que foi constituído como uma pessoa jurídica de direito privado, sem fins lucrativos e de duração por tempo indeterminado para representar única e exclusivamente o Movimento Nacional Nação Bantu - MonaBantu. Com sede e foro na cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, Brasil.

Observação

1 - São os povos que vim ou viveram na região que hoje vai da republica de Camões a paises como Angola, Congo, Uganda, Namía, Moçambique, Zâmbia, África do Sul, Botswana, Zimbabw.

2 – As comunidades tradicionais de terreiros da Nação Bantu (quilombos urbanos) e nos remanescentes de quilombos rurais são entidades que através do acúmulo técnico, operacional, político e cultural apreendidos nas suas práticas religiosas e do cotidiano, expressa-se na cultura desenvolvida e mantida. Assim como através de núcleos de resistência chamados de espaços potenciais de vida como a Capoeira de Angola, Congadas, Maracatu e outras manifestações, que se contrapõem à visão de mundo capitalista excludente, que tem como cerne a lógica da discriminação, do racismo e do neoliberalismo.

3 – Ancestral conhecimentos e tradições milenares que contém um profundo pensar, uma forma de conceber o mundo que os cercava , conforme a realidade regional, o estágio de organização e desenvolvimento em que se encontram. Ou seja, sua formas de codificar, comunicar e expressar seus pensamentos, sentimentos, suas crenças. .As formas de que se valem os africanos tradicionais para explicar, para expressar o que pensa, o que sente em relação ao sobrenatural são diversas e contam com provérbios, lendas, mitos, narrações, até mesmo fatos, acontecimentos da própria vida, uma vez que a forma de religiosidade tradicional africana não é dissociada dos contextos da vida . Mundo natural, físico e mundo sobrenatural coexistem, interagem, se interrelacionam. A natureza com os seus elementos e fenômenos constitui a essência das religiões tradicionais africanas e da concepção que vêem o mundo. Cederno de Educação - A Força das Raízes - UNICEF, DEZ 1996.


* Movimento Nacional Nação Bantu - MonaBantu, faz parte da Comissão Executiva da 4ª Caminhada pela Vida e Liberdade Religiosa.



Faltam 15 dias para 4ª Caminhada pela Vida e Liberdade Religiosa.

Reúna o seu Terreiro, sua Família e seus Amigos.

Você não pode ficar de fora dessa história!




Dia 23 de novembro temos um encontro marcado
!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | JCpenney Printable Coupons