quarta-feira, 6 de maio de 2009

Babalorixás reclamam de preconceito por parte do Estado no Amapá


- Praticamente as vésperas do dia 08 de maio que é dedicado às religiões de matriz africana, mais precisamente a Umbanda e Candomblé. Os Sacerdotes dessas religiões não têm nenhum apoio oficial de que a Secretaria de Estado da Cultura (Secult) ou Prefeitura de Macapá (PMM) Dará algum tipo de ajuda para as programações que celebram a data que é a mais importante do segmento da religiosidade afro. O Secretario da Secult informou semana passada de que estava aguardando um posicionamento da Secretaria Especial Drª. Maria de Nazaré.

O Movimento Afro-descendente do Amapá possui duais secretarias que são a Secretaria Estadual de Políticas para os Afros (SEAFRO) e na Prefeitura a Coordenadoria Municipal dos Afros Descendentes (COMAD) mesmo assim nenhum dos órgãos seja a do Estado e do município, obtiveram êxito ate o momento para conseguir algum apoio. Vários pais de santo e mães de santo reclamam que todos os anos só recebem valores irrisórios e toda vez em cima da ora prejudicando a programação.

Os babalorixais denunciam o preconceito, pois segundo eles evangélicosrecebem vultuosos repasses da Secult e PMM enquanto eles quando conseguem é uma bagatela “O Ano passado foi outro sufoco, outra humilhação, um verdadeiro teste de paciência, ficamos semanas em idas e vindas a Secult e só promessas e mais promessas e a conversa era de sempre venham amanhã, venham à tarde, venha na quinta, venham na sexta e por ai a fora e após tanto sufoco tanto chá de bando vieram oito mil que não da para nada absolutamente nada, isso é uma falta absoluta de desrespeito para com a religião que é a segunda mais antiga do Brasil introduzida pelos escravos, fica aqui o meu desabafo a minha indignação para com todas as autoridades, sugiro ate que o governador feche a Seafro e o Prefeito Roberto Fecha a coordenadoria municipal dos afros, pois não servem pra nada a não ser fazer despesas para a maquina publica com cargos, veículos e pessoal” desabafou pai Jango de Oxum.

Os pais de santo não descartam em realizarem na quinta, um ato publico em frente ao Setentrião para protestar contra o que chamam de preconceito religioso. O Dia 8 de maio em alguns estados como a Bahia é feriado estadual com vasta programação, já no Amapá ao que parece apesar dos apelos feitos pelos Babalorixais na imprensa de nada adiantou. Hoje pela manhã um inicio de tumulto aconteceu no gabinete da Secult por um grupo de Babalorixais exaltados, mais os servidores conseguiram controlar a situação.


Fonte: Ìrohìn

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | JCpenney Printable Coupons