quinta-feira, 21 de maio de 2009

Vereadores discutem sobre religião e briga acaba com acusações de racismo

Religião, Igreja Universal e Candomblé fazem Fátima Santiago e Marcelo Gouveia trocarem acusações

por Redação

Uma briga inusitada chocou os presentes na Sessão acontecida hoje na Câmara Municipal de Maceió, tudo teve início quando o vereador Marcelo Gouveia, que é pastor da Igreja Universal fez duras críticas a sessão especial do Dia da Consciência Negra acontecida na quarta-feira semana passada onde segundo ele sua Igreja tinha recebido críticas da Mãe de Santo Miriam.

Exaltado o vereador disse que não admitia que uma pessoa viesse ao plenário da Câmara para desferir críticas sobre sua igreja e chamou a Mãe de Santo de desqualificada criticando indiretamente a vereadora Fátima Santiago que a tinha convidado.

O vereador disse ainda que sua família tinha perdido tudo que tinha ao dar dinheiro para um Pai de Santo e que a Igreja Universal o tinha acolhido e salvado sua família.

A vereadora Fátima Santiago respondeu dizendo que o pronunciamento do vereador tinha um cunho racista e que ele estaria exaltado e descontrolado e que deveria respeitar as outras manifestações religiosas.

Marcelo Gouveia retomou a palavra e atacou diretamente a vereadora dizendo que se defender sua Igreja é uma atitude racista, então ele seria racista, mas que não admitia esta acusação pois se fosse assim a Assembléia de Deus não aceitaria pastores negros.

“Não sou racista, a senhora está equivocada, se eu fosse racista não seria amigo da senhora, se eu fosse racista não teria negros na minha família” disse o vereador apontando para Fátima Santiago.

Depois de ouvir o vereador falar, Fátima Santiago atacou diretamente o Pastor e disse que ele não teria qualificação para desqualificar qualquer convidado que participou da sessão especial do Dia da Consciência Negra.

A vereadora Silvana Barbosa pediu um aparte e apesar de dizer que entendia a revolta do vereador a Câmara de Vereadores é uma casa plural e ele teria que aceitar diferentes opiniões a respeito de sua religião.

Já a vereadora Tereza Nelma se disse chocada com o nível da discussão e chamou a atenção do vereador Marcelo Gouveia e pediu respeito às pessoas que foram convidadas, se referindo a Mãe Miriam.

O vereador Marcelo Gouveia voltou à palavra e disse que respeita os negros e que eles são ligados a Deus e não ao candomblé, disse ainda que não era para ninguém “mexer” com a bancada evangélica e principalmente com a Assembléia de Deus.

A vereadora Heloisa Helena explicou que todas as religiões devem ser respeitadas e que nenhuma destas religiões podem se dar o direito de ser o único caminho para Deus, e que tanto em relação a Assembléia de Deus como a as religiões Afrodescententes devem ter seu espaço.

Fonte: Ìrohìn

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | JCpenney Printable Coupons