sexta-feira, 26 de junho de 2009

Ato reúne religiosos de matrizes africanas


Parte da II edição do CONAPIR aconteceu em ambiente religioso. Um ato realizado na tarde desta sexta-feira (26/06) reuniu sacerdotes de religiões de matrizes africanas de todas as regiões do Brasil.

Dolores Lima, coordenadora nacional do Centro de Tradições Afro-brasileiras (CTRAB – RJ), defendeu o diálogo entre todos os setores sociais no que diz respeito ao retrocesso da tolerância religiosa. “Viemos debater o tema étnico que envolve as comunidades culturais de terreiro do Brasil”, afirmou. Para Dolores, a cerimônia do ato religioso denota o interesse pelo diálogo e a intolerância religiosa significa o desdobramento do preconceito. “Esse é um tipo de racismo contemporâneo pelo fato do candomblé ser efetivamente formado por negros”, considerou.

Para o subsecretário de Políticas de Ações Afirmativas, Martvs das Chagas, a posição do Governo é permitir que as religiões de matrizes africanas possam demonstrar suas crenças religiosas com a liberdade que a Constituição garante. “Ao longo da história muitas religiões foram objeto de perseguição. Hoje, todos estão livres para manifestar os cultos com os quais se identifiquem”, afirmou.

A cerimônia foi encerrada com rezas, reverência aos antepassados e homenagens às nações africanas. Os grupos religiosos ainda homenagearam Mãe Railda, que comemorou 46 anos de Odu (iniciação do santo). “Somos fonte da vida, mas quando temos que discutir a igualdade racial é porque a desigualdade é muita”, disse a yalorixá Mametu Ndandalakata, que encerrou a apresentação.

Comunicação Social da II CONAPIR

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | JCpenney Printable Coupons