terça-feira, 8 de setembro de 2009

Terreiros unidos em defesa da educação


Já começaram as visitas dos representantes do Fundo Municipal de Inclusão Educacional de Mulheres Afrodescendentes (Fiema) aos 18 terreiros de candomblé que vão sediar o programa de alfabetização Cidade das Letras. Ainda dá tempo para o cadastramento de outras comunidades religiosas de matriz africana que desejarem sediar o programa.

A ação está sendo desenvolvida pela Secretaria Muncipal da Educação Cultura e Lazer (Secult). A ideia central é atrair jovens e adultos das comunidades que ficam no entorno dos terreiros.

Os técnicos do Fiema conferem, durante as visitas, as adequações do espaço oferecido para as aulas, o andamento do cadastro dos alunos, dentre outros detalhes.

“Meu terreiro está de portas abertas para que todas as pessoas tenham aqui uma oportunidade de modificar o percurso de vida, pois o estudo é fundamental para todas as pessoas”, diz Mãe Nicinha, ialorixá do terreiro Olufanjá, localizado no Beiru.

As
visitas vão acontecer até o próximo dia 10. Os representantes dos terreiros que desejem participar do programa podem entrar em contato com a Secult e se cadastrar por meio do e-mail grupofiema@gmail.com


Fonte: Mundo Afro

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | JCpenney Printable Coupons