terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Encontro de Redes Jovens

por Maria Aparecida de Jesus Silva
(ex-coordenadora da Pastoral de Juventude do Meio Popular de Bonfim e atual integrante da Comissão Pastoral da Terra)


Nos dias 12 e 13 de dezembro, aconteceu em Senhor do Bonfim, Bahia, um encontro de Intercâmbio entre as redes do Projeto Juventude Cidadã de Salvador (Movimento de Cultura Popular, Fórum Entidade Subúrbio, Rede Reportagem, CAMMP) e a Pastoral de Juventude no Meio Popular (PJMP) de Bonfim. O encontro foi promovido pela Coordenadoria Ecumênica de Serviço – CESE e contou com a participação de 60 pessoas das diferentes redes.

Com apoio da Kerkinactie, a CESE que tem apoiado diversas iniciativas de mobilização, formação social e organização de jovens. O principal objetivo do intercâmbio realizado em Senhor do Bonfim foi a troca de experiências e a articulação entre as redes, a partir da temática: juventude e cultura da paz, onde se destacaram elementos significativos do trabalho desenvolvido pelos grupos.

Além da apresentação de experiências no combate a violência e promoção da cultura da paz, houve um amplo debate sobre os avanços e desafios para a juventude com relação às políticas públicas e controle social, em nível municipal, estadual e nacional.

Como avanços, os grupos reforçaram os impactos positivos das ações da sociedade civil em relação à juventude. Ganhou destaque a percepção de uma maior participação da juventude no cenário político brasileiro em espaços de inclusão social (fórum de juventude, redes, conselhos e conferências), o plano nacional de juventude e CONJUVE (construção municipal, estadual e nacional) e a existência de espaço voltados para a reflexão e superação da desigualdade de raça e gênero.

Os desafios apresentados referem-se principalmente a superação da violência por meio de uma política de Estado que venha garantir os direitos humanos e universais: acesso à educação, cultura, lazer, saúde, meio ambiente sustentável, trabalho e renda dignas. Além disso, é preciso conhecer e se apropriar das políticas públicas existentes voltadas para a juventude (CMDCA, CECA, CEDECA, ECA) e, onde não existe, criar conselhos de juventude.

Três outros grandes desafios são: mobilizar a comunidade para participar das discussões que são levantadas sobre violência e sobre políticas públicas; desenvolver ações que promovam a valorização da mulher e o enfrentamento do conjunto de fatores que determinam a situação de vulnerabilidade, principalmente de meninas-moças; e dar maior visibilidade aos trabalhos realizados em prol da juventude.


Pistas de ação

Durante o intercâmbio, os integrantes das redes também levantaram algumas pistas de ação para 2010, que indicam:

- a realização de audiências públicas para discutir e propor políticas de combate ao extermínio da juventude, principalmente negra;
- se apropriar dos mecanismos de controle social, das políticas de juventude existentes e propor novas políticas condizentes com a realidade territorial;
- confeccionar uma cartilha sistematizando as experiências mais significativas de combate a violência;
- promover ações de enfrentamento a mídia sensacionalista, criando espaços de mídias alternativas;
- iniciar a discussão sobre raça e gênero como eixos estruturantes em todas as relações;
- realizar um encontro com os homens que fazem parte das redes, para discutir formas de desconstrução do machismo a partir do universo masculino.

Ao final do encontro, os/as participantes enfatizaram a importância de trocar experiências e articular as ações comuns: “Conhecer e trocar experiências fortalece o nosso trabalho e nos impulsiona a continuar na luta por melhores condições de vida para nós jovens”, assim se expressou um jovem participante do encontro.


(Texto produzido por Maria Aparecida de Jesus Silva)

Fonte: http://www.cese.org.br/index.php?prefixo=det&menu=projeto&id=33

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | JCpenney Printable Coupons