quarta-feira, 16 de junho de 2010

Raça é construção histórica, diz antropóloga

“Há duas estratégias no Brasil para debater o racismo: uma é o silêncio e outra é a negação”, afirma a antropóloga Rita Segato, professora da Universidade de Brasília (UnB) e Ph.D. pela The Queen’s University of Belfast, na Irlanda do Norte. Ela critica a decisão do senador Demóstenes Torres em retirar a expressão “raça” do texto final. “Não nomear é uma forma de não enfrentar o problema, de dizer que, para o Estado, essa comunidade de interesse, ou essa demanda, não existe”, diz.

A antropóloga acrescenta que o conceito de raça debatido não é o biológico, mas sim o construído historicamente. “A racialização é um fenômeno produzido. É uma leitura, um olhar sobre o corpo informado pela história. Que lugar na história atribuímos aos negros?”, questiona.

Outro argumento da professora é que a ideia de nação homogênea assentada sobre a “miscigenação consensual”, como disse o senador, já é mundialmente falida. “Nas grandes democracias do mundo, trabalha-se com a ideia de uma aliança entre povos diferentes que se constituem como uma coletividade”, acrescenta.

Fonte: Gazeta do Povo


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | JCpenney Printable Coupons