quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Igualdade recebe professores da rede pública da educação básica


A ampliação do diálogo entre os professores estaduais, o Legislativo e o governo estadual foi o caminho apontado para se chegar a um consenso de como deve se dar a promoção dos professores da rede pública da educação básica. O presidente da Comissão Especial de Promoção da Igualdade, Bira Corôa (PT), lembrou aos representantes da categoria e aos parlamentares que o debate de um assunto polêmico como este representa um novo tempo na condução de temas que influem diretamente no dia a dia do cidadão.

Os professores voltaram a condenar o método de aplicação de provas como forma de reclassificar o docente e defenderam a ampliação do número de vagas de ascenção para outros níveis. O professor de história da rede pública César Carneiro apresentou um histórico da evolução profissional da categoria, defendendo melhorias nas condições de trabalho, melhor planejamento do ensino, formação continuada do professor e a aplicação direta de recursos na rede pública, "antes de se pensar num modelo como este que o governo pretende aplicar. Trata-se de estabelecer uma competição e isto não é bom", disse.

O deputado Zé Neto (PT) fez um breve balanço das ações de governo na área de educação, informando que o Executivo reformou 63% das escolas no estado e ampliou de 4 mil para 70 mil os alunos matriculados em escolas técnicas. Criticou as prefeituras que retiraram seus funcionários das escolas estaduais durante a greve no início da gestão e defendeu a ampliação dos convênios como forma de superar o déficit no setor. Por fim, elogiou a iniciativa do debate com a categoria como forma de buscar saídas para a questão do ensino na Bahia.

A professora Celi Taffarel, do Cetad, disse que a certificação deve ser precedida da discussão de três pontos básicos; a valorização do professor, o projeto governamental para o ensino e a formação do professor dentro de um projeto de longo prazo. O deputado Bira Corôa considerou importante a abertura dos debates em torno do tema. "Vamos ouvir e encontrar caminhos comuns, juntar interesses pelo bem da educação no nosso Estado."

AUDIÊNCIAS

Durante a reunião, a comissão definiu também a agenda de quatro audiências públicas: dia 26, às 9h, na Câmara de Vereadores de Ilhéus, sobre a invasão do assentamento Dom Helder Câmara e a agressão à ialorixá Bernadete. Dia 1º de dezembro, Dia Mundial de Combate à Aids, dia 15 de dezembro sobre a agenda social dos índios, 14 etnias, e em data a ser definida o debate sobre as vias de acesso ao município de Camaçari, na Câmara de Vereadores local.

Fonte: http://www.biracoroa.org/noticias_detalhe.asp?noticia_id=106

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | JCpenney Printable Coupons