quinta-feira, 10 de março de 2011

275 casos de discriminação foram registrados durante o carnaval

Os números são referentes às denúncias recebidas no Observatório da Discriminação Racial, da Violência contra a Mulher e LGBT. Desse total, 43 foram referentes à homofobia, 71 à violência contra a mulher e 161 ao racismo.

Das 275 denúncias recebidas durante o carnaval no Observatório da Discriminação Racial, da Violência contra a Mulher e LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais), 43 foram referentes à homofobia, 71 à violência contra a mulher e 161 ao racismo. O Observatório foi criado para mapear dados que comprovem a existência de ações discriminatórias, sejam elas raciais, de gêneros ou homofóbicas.
O Observatório é coordenado pela Secretaria Municipal da Reparação (Semur), que desde 2006 monta postos de orientação e atendimento à população nos circuitos oficiais da folia. Este ano, a Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (SJCDH) colaborou para o funcionamento do programa com a impressão de 50 mil panfletos de divulgação. Além da SJCDH, participaram a Secretaria Segurança Pública, o Ministério Público, a Defensoria Pública, a Delegacia Especial de Defesa à Mulher, o Fórum Baiano LGBT e o Conselho Municipal da Comunidade Negra.

Durante todo o período momesco, equipes de diversos órgãos estiveram à disposição da população nos quatro postos instalados nos circuitos para esclarecer dúvidas e receber denúncias. A depender do caso, os agredidos foram encaminhados para os órgãos competentes. Além dos atendimentos nesses locais, servidores públicos saíram às ruas para observar ações consideradas discriminatórias e registrar as queixas dos foliões.

Fonte: http://www.sjcdh.ba.gov.br/


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | JCpenney Printable Coupons