quarta-feira, 20 de abril de 2011

Bolsonaro não deve pegar pena rígida após denúncia de racismo, diz Bergamo


A colunista da Band News FM Mônica Bergamo divulgou, na manhã desta terça-feira, que há um parecer favorável dos deputados que julgam a denúncia de racismo contra Jair Bolsonaro (PP-RJ). De acordo com Bergamo, ele deve ser absolvido da acusação na Câmara Federal.

Segundo apurou na Corregedoria, os políticos teriam aceitado o argumento de defesa que diz que Bolsonaro não entendeu a pergunta da cantora preta Gil no programa CQC, da Band.

O documento entregue à Corregedoria tem 13 páginas e reafirma que o parlamentar entendeu errado a pergunta, confundindo a palavra negra com gay, e que o programa teve 43 dias para questioná-lo novamente sobre o assunto, antes de levar a cena ao ar.

“No próprio programa, os apresentadores disseram que eu deveria não ter entendido a pergunta. Eles poderiam ter tido o mínimo de dignidade e ter entrado em contato comigo para esclarecer”, disse o deputado na semana passada.

Durante a entrega da defesa, o deputado ainda se disse perseguido pelo “fascismo das minorias”.

Julgamento

A partir de agora, o corregedor, deputado Eduardo da Fonte (PP-PE), terá 45 dias úteis, prorrogáveis por igual período, para elaborar o seu parecer.

O relatório pode sugerir o arquivamento da representação; a aplicação de censura ou advertência ao deputado; ou encaminhamento do caso ao Conselho de Ética. O parecer será analisado pela Mesa Diretora, responsável pela decisão final.

O caso

Bolsonaro é alvo de representações por crime de racismo por declarações dadas ao programa CQC, da Rede Bandeirantes. Questionado pela cantora Preta Gil sobre o que faria se um filho seu se apaixonasse por uma negra, Bolsonaro respondeu que não iria “discutir promiscuidade” e que seus filhos não correriam esse risco porque “foram muito bem educados”.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | JCpenney Printable Coupons