sexta-feira, 5 de julho de 2013

Curso gratuito formará professor de dança afro


Salvador recebe, desta sexta-feira, 5, a 31 de julho, o projeto "Dança Afro: Corpo em Estudo", que reúne profissionais do Brasil e exterior para ensino de princípios e conceitos básicos de dança a partir da abordagem africana. Os interessados participarão das aulas gratuitas.
O projeto conta com o patrocínio do Programa Cultural BNDES/ Banco do Nordeste e o apoio institucional do Espaço Xisto Bahia, da Secretaria de Cultura do Governo da Bahia, do Centro de Estudos Afro-Orientais (Ceao/UFBA) e da Casa Matria.
Objetivo é fomentar o intercâmbio entre as culturas africanas e brasileira a partir da dança. No Brasil não existe licenciatura, nem pós-graduação ou cursos de médio e longo prazo em dança afro, o que torna a iniciativa importante para o setor.
"Dança Afro: Corpo em Estudo" foi idealizado pela coreógrafa e pesquisadora Stephanie Bangoura. O projeto nasceu diante da percepção da presença de elementos norte-americanos (uma mistura de fitness e show folclórico) na dança afro praticada em Salvador a partir do século XX.
Durante 20 anos de estudo em danças africanas nas metrópoles da afro-contemporaneidade em países como Senegal, Cuba, França, Estados Unidos e Brasil, Bangoura sentiu a ausência de uma abordagem mais holística (além das coreografias) na prática de dança afro.
"Estudar o corpo em suas dimensões múltiplas é essencial, tendo em vista a sua importância no pensamento africano: o corpo é visto como o centro do ser e por isso suas práticas espirituais o expressam de uma forma sensual", explica.
Profissionais de diversas áreas participam do projeto, entre eles Clyde Morgan, ex-diretor da escola de dança da UFBA; Eusébio Lobo da Silva, mestre da técnica de Kathrine Dunham, que levou a capoeira aos Estados Unidos nos anos 70 e inseriu os estudos sobre a dança-luta na UNICAMP; Eloisa Domenici, responsável por desenvolver metodologia com base no conceito de mestiçagem; e Joana Mascarenhas, que recorre ao pilates para otimizar o treinamento do dançarino afro.
Ao final do curso, todos participantes serão certificados e reconhecidos como professor de dança afro.

Curso é gratuito e certifica participante como professor de dança afro

O que: DANÇA AFRO: CORPO EM ESTUDO
Quando: 5 a 31 de julho
Onde: Centro de Estudos Afro Orientais (Praça General Inocêncio Galvão, 42, Largo Dois de Julho) / Espaço Xisto (Rua General Labatut, 27, Barris) e Casa Matria (Vila Brandão)
Valor: Gratuito
Telefone para contato: Frank Handeler: (71) 9205-4712

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | JCpenney Printable Coupons