terça-feira, 22 de outubro de 2013

Exposição africana está em cartaz na Bahia

Segue em cartaz a I Exposição Internacional do Kiebé-Kiebé no Museu Afro-Brasileiro (MAFRO) da Universidade Federal da Bahia (Terreiro de Jesus). O acervo pertence ao Museu da Bacia do Congo e a iniciativa vem reforçar o estreitamento de laços e cooperação cultural com o Brasil. O público pode visitar a mostra até o dia 29 de novembro, de segunda a sexta, das 9h às 17h.
Está exposto um conjunto de cerca de cem peças entre “figurinas”, estruturas com vestimenta de ráfia, instrumentos musicais e outros objetos provenientes de Brazzaville, capital do Congo (país africano de tradição bantu). O acervo permite ao povo brasileiro (re) conhecer possíveis raízes ancestrais. O Kiebé-Kiebé é uma dança iniciática que concentra todas as esferas da condição humana dos universos rurais: alegrias e dores, poderes e magias, mistérios e conhecimentos tradicionais, tudo isso dentro da circunferência teatral e dramática do próprio ritual.
O Kiebé-Kiebé é fogo, luz, sol, energia, para ajudar o homem a decifrar os enigmas do universo. Na explicação do professor congolês Théophile Obenga, a dança simboliza uma ambição humana de domar o mundo e de dar sempre a vida humana um sentido de transcendência. A exposição oferece uma programação educativa orientada essencialmente para o público estudantil e dispõe de documentação de apoio em francês, inglês e espanhol.
Esta exposição em Salvador, informa a coordenadora do MAFRO Graça Teixeira, resulta dos esforços conjuntos de várias entidades com particular destaque para o Museu da Bacia do Congo, o Departamento de Cultura e Artes da presidência da República do Congo Brazzaville, a Embaixada do Brasil no Congo, e o escritório regional do Itamaraty em Salvador, a Secretaria de Assuntos Internacionais do Estado da Bahia e naturalmente a reitoria e a Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, o Departamento de Museologia e o Setor de Assessoria Internacional da Ufba.
A exposição visa desenvolver um trabalho de preservação, valorização e divulgação das culturas africanas e afro-brasileiras, dentro dos objetivos do MAFRO, enquanto museu universitário. É a primeira vez que o acervo sai do território africano. Para a curadora da exposição Lydie Pongault, o Museu da Bacia do Congo vai além das fronteiras com seu patrimônio. “O Kiebé-Kiebé é nosso embaixador, porque o Museu Afro-Brasileiro, em Salvador, acolhe essa exposição. Nós temos a vantagem desse museu estar na Universidade Federal da Bahia. É apenas um começo para fazer mais intercâmbios”, garante.
Com semelhança a algumas manifestações culturais afro-brasileiras, o Kiebé-Kiebé tem indicações de tombamento como patrimônio imaterial da UNESCO. Na Bahia, é oportunidade única de visitar e somar conhecimento. De Salvador, o acervo segue para ser exposto em Cuba.

Serviço:
Onde: Museu Afro Brasileiro
Endereço: Faculdade de Medicina da Bahia, Terreiro de Jesus - Centro Histórico de Salvador (BA). Tel: 71 3283-5540
Quando: 9 de setembro a 29 de novembro de 2013, de segunda a sexta, das 9h às 17h.
Quanto: R$ 3 (grátis para estudantes da rede pública)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | JCpenney Printable Coupons