quarta-feira, 21 de maio de 2014

Povo de santo se revolta contra decisão de juiz e faz protesto

O movimento negro de Salvador realiza um protesto das religiões de matriz africana, na tarde desta quarta-feira (21), contra a decisão do juiz Eugênio Rosa de Araújo, da 17ª Vara da Justiça Federal no Rio de Janeiro, que, em uma sentença, não considerou os cultos afro-brasileiros como religiões. O magistrado voltou atrás do argumento de que as manifestações de crença não têm características de religião – embora não tenha mudado a decisão -, depois da repercussão do caso.
Um dos organizadores da manifestação do povo de santo e coordenador nacional do Coletivo de Entidades Negras, Marcos Resende, falou sobre o protesto. "Sairemos simbolicamente do Pelourinho, local onde negros foram torturados, até o monumento de Zumbi dos Palmares, em protesto contra a intolerância do Judiciário brasileiro com as nossas religiões. É inadmissível, que em pleno século XXI precisemos, ainda, lutar e pedir respeito", declarou.



Resende minimizou a reconsideração do juiz. "Ele se coloca como se fosse ele quem tivesse o poder de decidir o que é religião. Esse sentimento de intolerância é de todo o Judiciário e não sossegaremos até transformá-lo", prometeu.



Os adeptos do candomblé e umbanda se revoltaram com a sentença. Araújo recusou o pedido do Ministério Público Federal para retirar do YouTube os vídeos com agressões às crenças de origem africana. Na nova decisão, o juiz manteve os vídeos no ar com o argumento de liberdade de expressão.

A escolha da estátua de Zumbi para a concentração da manifestação se deu, segundo os organizadores, porque o herói do Quilombo dos Palmares simboliza a luta pela liberdade e pela garantia dos direitos do povo negro no Brasil.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | JCpenney Printable Coupons